3 de março de 2016

NOVO SATÉLITE RUSSO PODE BRILHAR MAIS QUE A LUA

NOVO SATÉLITE RUSSO PODE BRILHAR MAIS QUE A LUA

Mayak 

Novo satélite russo pode brilhar mais do que a Lua

O Mayak é um satélite que tem como único objetivo brilhar
Por Felipe Germano Atualizado em 01/03/2016
MayakDivulgação | BoomStarter


Tá vendo aquela Lua que brilha lá no céu? Pois é, se depender de um grupo de russos, o brilho dela nem vai se comparar ao de um novo satélite amador. Chamado de Mayak, o projeto é simplesmente lançar um objeto artificial que consiga reluzir mais do que as estrelas de verdade. E o governo de Putin já aprovou a ideia.

"Mayak" é palavra russa para "farol", mas ele está mais para espelho. O objeto não tem luz própria, ele reflete a luz do sol para conseguir se destacar em meio ao céu escuro - exatamente como a Lua faz. Além disso, o satélite, que mede 16m² e tem forma de pirâmide, fará um trajeto a 600 km de altura que o tornará visível de qualquer parte do mundo. Mesmo que seu céu esteja poluído ou nublado, você conseguirá localizá-lo precisamente com o auxílio de um aplicativo. Para tudo isso dar certo, o Mayak ainda contará com um sistema que o fará desviar do lixo espacial.

Para viabilizar a ideia, estudantes da Universidade de Moscou tentaram levantar dinheiro com a colaboração de internautas. Colocaram o projeto no BoomStarter, o KickStarter russo, para arrecadar 1,5 milhão de rublos (cerca de R$ 80 mil). Deu mais que certo: eles já conseguiram R$ 97 mil, e ainda têm oito dias para acabar o prazo de arrecadação.

LEIA: Modelo da órbita terrestre feito de Lego é quase perfeito

A agência espacial russa, a Roscosmos, já afirmou que apoia o projeto e que pode levar o Mayak a bordo do Soyuz-2, foguete russo que será lançado em julho. "Nós trabalhamos seriamente com universidades e, apoiando projetos como o Mayak, aumentamos a motivação para que estudantes trabalhem, futuramente, com empresas russas espaciais", afirmou um porta-voz da Roscosmos, ao site Sputnik News.

O projeto ainda prevê uma réplica do satélite para exposição no Museu Cosmonauta de Moscou, e um estudo que visa uma nova técnica para a aterrisagem de satélites, na volta para a Terra. "Nós queremos mostrar que exploração espacial é algo emocionante e interessante e que hoje isso é acessível para qualquer um que esteja interessado", afirmou Alexander Shaenko, um dos responsáveis pelo projeto, também ao Sputnik.

1 comentários:

  1. Podiam fazer um C4 brilhoso para facilitar o apontamento...

    ResponderExcluir